Você em roma

A Inesquecível Saga do Coliseu – Com Final Feliz

No primeiro domingo do mês, o Coliseu, o Palatino e o Fórum Romano tem entrada gratuita. Uma oportunidade que não poderia deixar passar.

A bilheteria abre às 8h30 (mesmo sendo gratuito é necessário retirar um ingresso, que vale para todas essas atrações), então saí de casa 7h10 para garantir, pois resolvi pegar transporte público e poupar meus pés para o passeio.

A Saga do Coliseu se Inicia

Fiquei mais de 10 minutos esperando o tram (bonde), por isso resolvi seguir à pé até a Piazza Venezia, de onde iria pegar o ônibus. Apesar de muitos servirem ao propósito, nenhum passou.

Esperei um tempão no ponto de ônibus (vi meu tram passar depois de muito tempo), e então entendi o que estava acontecendo: era o dia da Maratona de Roma!

Os transportes estavam com o itinerário alterado, e a maior parte das ruas estava fechada para carrosE adivinhem que trecho fazia parte do percurso da corrida?

Exatamente, o Coliseu e cia.

Quer visitar o Coliseu com guia em lingua portuguesa? Clique aqui

Caminhando e Cantando 

Resolvi ir à pé (eram 20 minutos no máximo), pois já não me restavam muitas opções mesmo – e apesar de tudo ainda conseguiria chegar até às 8h30.

Seguindo o Google Maps, vi que o caminho mais rápido era cruzando a Piazza Venezia, mas estava tudo interditado por conta da maratona.

Subi as escadas do Campidoglio para falar com um grupo de policiais (muito simpáticos, por sinal), pois eu nunca chegaria no horário se tivesse que contornar toda a área do evento, e era maratonista pra tudo quanto é lado! Um dos policiais me indicou um caminho muito bom, que dava no Circo Massimo, e assim o fiz!

Pedindo Mais Informações

Desci a tal da rua, e no meio do caminho avistei um guichê de informações turísticas. Perguntei sobre o Palatino, Fórum e Coliseu, e a moça me disse que estava tudo fechado e nem sabia se iriam abrir hoje por conta da Maratona.

Que ótimo.

Depois de tudo o que havia passado, só faltava essa. Mas como uma boa brasileira, que não desiste nunca, fui mesmo assim! No máximo iria dar uma olhada no Coliseu de novo e tomar um café no caminho de volta, sei lá! Depois de acordar tão cedo, o passeio tinha que valer alguma coisa.

Leia aqui dicas de como visitar o Coliseu sem filas! 🙂

Pagando pra Ver

Quando cheguei na entrada do Palatino, adivinhem: havia uma fila! E pequena! Ufa! Entrei na fila e consegui pegar meu ingresso.

Às 8h45 já estava lá dentro. Porém, após uns minutos de caminhada, não é que começa a chover? E forte!

Fiquei mais de uma hora abrigada em uma ruína, tendo como companhia apenas uma pomba. Nesse tempo, pude refletir um pouco. Não foi algo negativo, como uma consternação ou impotência diante do fato (chuva forte, falta de guarda-chuva, deixei o casaco impermeável em casa, etc).

Foi algo mais sutil, como a paciência e a contemplação. Fiquei admirando as árvores, os pássaros que enfrentavam o aguaceiro (menos a pomba, que continuava lá), o som das gotas caindo sobre o tapete de folhas ao chão, as pessoas que circulavam, encharcadas, e o vento que batia em meu rosto.

Não foi aqui que me abriguei…

E a situação desagradável se tornou um momento único, que será para sempre recordado como um momento meu, em que ninguém falou comigo, não falei com ninguém, e simplesmente existi naquele espaço repleto de histórias.

Depois da Chuva

A chuva deu uma trégua, e consegui caminhar e admirar aquelas belíssimas construções. Até chover novamente, e bem forte. Mais uma vez fiquei abrigada em meio às ruínas, até o tempo se acalmar de vez.

Era chegada a hora: Coliseu! Até que enfim conseguiria ver o grande monumento por dentro! Como já tinha o ingresso (fica a dica), entrei em uma fila bem vazia e logo já estava apreciando as obras de arte expostas na parte coberta.

Foi bem emocionante ver a parte interna do Coliseu. É diferente quando estamos lá, e podemos sentir toda aquela energia! Depois desci para olhar a parte central mais de perto. E então São Pedro resolveu mostrar quem manda naquilo tudo. Choveu muito! Quando a garoa ficou mais fina, terminei meu tour e pude voltar para casa, cansada, molhada, mas com a sensação de missão cumprida!

E para terminar a saga, quero parabenizar os maratonistas, pois correr naquela chuva não é pra qualquer um!

Estão de parabéns! 🙂

Lembre-se que nós organizamos transfers do/para o aeroporto, hospedagem e roteiros personalizados! Me escreva em info@emroma.com.

Suelen
Suelen é uma paulistana em busca de novas experiências, aprendizado e autoconhecimento.

Boa de garfo e amante dos livros, em seus diálogos sempre surge alguma frase de filmes ou séries que (quase) ninguém entende.

Deixe um comentário